A insegurança relacionada com as Eleições coloca em risco a previsão do crescimento do PIB para algumas economias Africanas

A maior parte dos países Africanos tem um panorama económico positivo, salvo aqueles com eleições vindouras, de acordo com o último relatório do ICAEW’s (the Institute of Chartered Accountants in England and Wales). No Economic Insight: Africa Q4 2018, lançado hoje, a organização contabilística que disponibiliza previsões de crescimento do PIB para diversas regiões incluindo África Oriental que deverá crescer 6.3%, África Ocidental e Central cerca de 2.5%, Zona Franca com 4.6% e África do Sul com 1.2%.

LUANDA, Angola, 13 de dezembro de 2018, -/African Media Agency (AMA)/- O relatório, encomendado pelo ICAEW e efectuado pelo parceiro prognosticador Oxford Economics, disponibiliza uma imagem do desempenho económico das regiões. As regiões incluem; África Oriental, África Central e África Ocidental, Zona Franca, África do Norte e África do Sul.

De acordo com o relatório; África Oriental continua a apresentar o maior crescimento do PIB no continente apesar de se esperar que o crescimento económico da região abrande ligeiramente, passando de 6.8% em 2017 para 6.3%. A Etiópia apresentou a previsão mais elevada em 7.8% enquanto que o prognóstico mais baixo para a região foi de -3.8%, pelo Sul do Sudão devastado pela guerra.

No entanto, a classificação de menor crescimento para alguns países da região demonstra a influência que a instabilidade politica pode ter nas perspectivas económicas. Por exemplo, o crescimento no Quénia teve uma recuperação de 5.4% este ano depois de ter diminuído 4.9% em 2017. A queda foi atribuída à incerteza politica durante as eleições do último ano.

Michael Armstrong, Director Regional do ICAEW do Médio Oriente, África e Sul da Ásia referiu: “A instabilidade politica tende a culminar por altura das eleições em alguns países Africanos. Este cenário tende a reduzir o crescimento do PIB em alguns países, desde que o crescimento económico partilhe uma relação complexa com ambas as eleições e instabilidades políticas associadas.”

Na África Ocidental e Central o crescimento médio está estimado em 2.5%. Prevê-se que o Gana se expanda por uns razoáveis 5.2% destacando uma economia estável. No entanto, o mesmo já não se poderá dizer para a maior economia de África, a Nigéria cujo crescimento está previsto 1.8%. O fraco desempenho pode em parte ser atribuído às eleições que se aproximam em fevereiro do próximo ano.

Existe uma pequena incerteza sobre quem vencerá as eleições na República Democrática do Congo (RDC) em dezembro. As instabilidades políticas irão aumentar entretanto e são o principal obstáculo ao crescimento do PIB previsto em 4.1% para este ano.

Figura 1: O crescimento do PIB em África por região, 2013-19

Figura 1: O crescimento do PIB em África por região, 2013-19

A narrativa eleitoral ainda é reproduzida na África do Sul, sendo a região mais lenta com previsão de PIB que tenderá a expandir-se apenas em 1.2%. A retórica das eleições referente a terras e direitos de propriedade na África do Sul à frente das votações em 2019 assustou os investidores.

Consequentemente, o Presidente Cyril Ramaphosa está com dificuldades em convencê-los do contrário. Espera-se que o país registe um crescimento de apenas 0.7%.  

Entretanto, o governo do Zimbabué está a sofrer as consequências das dificuldades na credibilidade pós-eleitoral, com credores e investidores internacionais que não estão convencidos que o cenário melhorou em Harare – depois da violência e das alegações de fraude terem comprometido as eleições de julho.

No Norte de África, a Líbia e a Argélia vão manter as votações num futuro próximo, em dezembro de 2018 e abril de 2019, respectivamente. Contudo, as eleições na Líbia quase de certeza que não irão avançar uma vez que o enquadramento legal ainda não é adequado. Adicionalmente, os dois países são as regiões que apresentam o crescimento da economia mais rápido e mais lento este ano, com 14.7% e 2.3% respectivamente.

O Egipto que realizou eleições em março para o regresso esmagador do Presidente Abdel Fattah Al-Sisi ao poder, prevê um crescimento de 5.3% este ano. A segurança de Mr. Sisi agarrado ao poder parece estar a ajudar à recuperação da economia do país.

A Zona Franca prevê um crescimento no PIB de cerca de 4.6% este ano. Espera-se que os Camarões registem uma taxa do crescimento do PIB de 4.0% este ano – face aos 3.2% em 2017. Isto apesar da reeleição impopular do Presidente Paul Biya e da violência que acompanhou a sua reeleição.

As eleições e as instabilidades políticas associadas tem evidentemente uma relação complexa com o crescimento económico.

Economic Insight completo: O relatório África pode ser encontrado aqui: https://www.icaew.com/technical/economy/economic-insight/economic-insight-africa

Distribuído pela African Media Agency (AMA) em nome do ICAEW.

INFORMAÇÕES À MÍDIA:
Jamie Douglass
gabinete de imprensa do ICAEW,
Tel: +44 (0)20 7920 8718 ou email: James.Douglass@icaew.com 

Shem Siteki 
Tell-Em Relações Públicas da África Oriental 
Tel: +254 20 260 9990 ou email Shem.Siteki@tell-em-pr.com

NOTAS AOS EDITORES:

Sobre o ICAEW 

1. O ICAEW é uma importante organização de afiliação profissional no mercado, o qual promove, desenvolve e dá suporte a mais de 147 mil revisores oficiais de contas em todo o mundo. Proporcionamos qualificações e desenvolvimento profissional, partilhamos conhecimentos, percepção e perícia técnica, e protegemos a qualidade e integridade da profissão contabilista e financeira.

Na capacidade de líderes em contabilidade, finanças e empreendimentos, nossos membros possuem os conhecimentos, competências e compromisso necessários à preservação dos padrões e integridade mais elevados. Juntos, contribuímos para o sucesso de indivíduos, organizações, comunidades e economias ao redor do mundo.

Graças a nós, as pessoas podem fazer negócios com confiança.

2. O ICAEW é membro fundador do Chartered Accountants Worldwide (Revisores Oficiais de Contas no Mundo) e da Global Accounting Alliance (Aliança Contabilística Global).

Source : http://amediaagency.com/a-inseguranca-relacionada-com-as-eleicoes-coloca-em-risco-a-previsao-do-crescimento-do-pib-para-algumas-economias-africanas/

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*