Presidente da República de Cabo Verde abre segundo Forum Africano de Saúde da OMS

PRAIA, Cabo Verde, 26 de Março de 2019,-/African Media Agency (AMA)/- Jorge Carlos de Almeida Fonseca, Presidente da República de Cabo Verde, manifestou publicamente o seu apoio às iniciativas da Organização Mundial de Saúde (OMS) para transformar os cuidados de saúde em toda a África através do lançamento oficial do Fórum Africano de Saúde da OMS, que terá lugar na Praia, a 26 de Março. O Presidente apresentou aos delegados o progresso significativo que Cabo Verde tem feito no sentido de oferecer uma cobertura universal de saúde.

O presidente Fonseca, na intervenção desta manhã, afirmou: “Honra-nos o facto de o nosso país ser cenário para o debate com renomados especialistas de assunto tão importante, essencial, diria, para a vida e o bem-estar das pessoas”, mostrando orgulho na participação de ativistas jovens na conferência. “Este Fórum terá a importante participação de jovens ativistas que certamente trarão a sua visão de mundo sobre a forma como seus problemas de saúde devem ser abordados e como eles podem participar da implementação das decisões que vierem a ser aprovadas.

Jorge Carlos de Almeida Fonseca, Presidente da República de Cabo Verde, manifestou publicamente o seu apoio às iniciativas da Organização Mundial de Saúde (OMS)

Jorge Carlos de Almeida Fonseca, Presidente da República de Cabo Verde, manifestou publicamente o seu apoio às iniciativas da Organização Mundial de Saúde (OMS)

 
No discurso, o chefe de Estado aproveitou para agradecer “a distinção por parte das Nações Unidas aquando da última Assembleia Geral pela liderança na Campanha de Prevenção do abuso de bebidas alcoólicas ‘Menos Álcool Mais Vida que tem congregado para cima de uma centena de entidades públicas e da sociedade civil na prevenção do alcoolismo em Cabo Verde”.

Sob o tema “Alcançar a cobertura universal de saúde e a segurança sanitária na África: A África que queremos ver”, o segundo Fórum Africano de Saúde da OMS recebe influenciadores dos cuidados de saúde da política, universidades, sociedade civil, parceiros de desenvolvimento e empresas.

O Ministro da Saúde e Segurança Social de Cabo Verde, Sua Excelência, o Dr. Arlindo Nascimento do Rosário, disse: “Desde os primeiros anos da nossa independência, a OMS tem sido um parceiro estratégico para o desenvolvimento da saúde em Cabo Verde, fornecendo assistência técnica e financiamento”. Durante o seu discurso, o Ministro falou de um compromisso para reduzir a mortalidade infantil e materna. “Até 2021 esperamos alcançar menos de 13 por 1000 nascimentos com vida.

A OMS está empenhada em promover a cobertura universal de saúde e a segurança sanitária em toda a África e em garantir que todos os indivíduos e comunidades recebam os cuidados de saúde de qualidade de que necessitam, sem sofrer dificuldades financeiras. Isto está em linha com a Agenda 2030 das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável e os seus 17 objetivos, que incluem a meta de alcançar a cobertura universal de saúde até esse ano.

“Não foi por acaso que pedimos para trazer este Fórum para a Praia”, disse a Dra. Matshidiso Moeti, Directora Regional Afro da OMS. “Viemos para nos inspirar e aprender com o notável progresso que Cabo Verde tem feito na melhoria da saúde dos seus cidadãos. A jornada para a cobertura universal de saúde não só exigirá que voltemos aos princípios básicos dos Cuidados de Saúde Primários – trabalhando lado a lado com as comunidades – mas também que optimizemos as inovações e os rápidos desenvolvimentos tecnológicos actuais para proporcionar uma saúde melhor para todos”.

A África tipicamente tem mais de 100 emergências de saúde todos os anos e durante a cerimónia de abertura, o Dr. Moeti pediu um minuto de silêncio pelas pessoas que perderam a vida nas recentes tragédias gémeas do surto de Ébola na República Democrática do Congo e do Ciclone Tropical Idai, que afectou Moçambique, Malawi e Zimbabué.

Um dos principais destaques do dia de abertura foi uma exposição dos 30 finalistas do Desafio de Inovação da OMS, que foi oficializada pelo Presidente de Cabo Verde com uma cerimónia de corte de fita. Com o objetivo de encontrar, selecionar e divulgar inovações, incluindo iniciativas baseadas na comunidade que aplicam um pensamento novo e inovador para responder às necessidades de saúde não satisfeitas de África, a iniciativa atraiu 2.471 candidaturas. Os participantes vieram de 77 países, 44 dos quais eram africanos. Um recorde de 34% das candidaturas foram de mulheres inovadoras.

O primeiro Fórum de Saúde da OMS em África, realizado em Kigali em junho de 2017, resultou num Chamamento para a Ação, tendo-se registado progressos significativos no cumprimento desses objetivos. Foram fundadas novas iniciativas e parcerias multissectoriais, os mecanismos bem utilizados foram revigorados e os países continuam a ser apoiados no reforço dos seus sistemas de saúde e na preparação para surtos de doenças e emergências sanitárias.

O segundo Fórum da OMS para a Saúde em África espera desenvolver significativamente este progresso, dando aos participantes a oportunidade de partilhar e discutir as suas experiências na implementação dos compromissos anteriores e de promover a colaboração pan-africana entre as partes interessadas dos sectores público, privado e não governamental.

Distribuído pela African Media Agency (AMA) em nome da OMS em África.
 
Para mais informações: www.afro.who.int
 
Comunicação social:
 
Antonio Palazuelos Prieto
Communication Officer
WHO Cabo Verde
Email: palazuelosa@who.int
Tel:+2389763895

OKA Sakuya
Communications Manager (a.i)
WHO Regional Office for Africa
Email: okas@who.int
Tel: +242 06 508 1009

Source : http://amediaagency.com/presidente-da-republica-de-cabo-verde-abre-segundo-forum-africano-de-saude-da-oms/

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*